Posted on

Do retrô para o contemporâneo

arquitetura | Fábio Frutuoso Arquitetura | @fabiofrutuoso_arq

 

Projeto do Arquiteto Fábio Frutuoso traz nova vida para um apartamento no Morumbi

 

A proprietária desse apartamento morava no Morumbi (zona sul de São Paulo) e pensou em comprar um novo imóvel em outros bairros. No entanto, toda vez que voltava pra casa ela se dava conta do quanto gostava da sua casa. O andar está na mesma altura das copas das árvores da rua. A vista que tinha do céu e das casas, as janelas que se abrem para lados diferentes do prédio, permitindo uma visão privilegiada da região.

 

 

Então, ela se deu conta do que realmente a incomodava: o ar retrô que o apartamento tinha adquirido ao longo do tempo, com sancas de iluminação cheias de lâmpadas queimadas, a lareira que ela nunca usou, a ausência de um ar condicionado e de móveis mais confortáveis. Por fim, faltava ao apartamento uma cara mais moderna e jovem.

 

O encontro com o arquiteto Fabio Frutuoso e a Designer de Interiores Silvia Aron trouxe uma nova luz a esta história. “A princípio, a intenção não era não faze uma grande obra, mas remanejar os móveis, propor uma pintura e um ajuste na iluminação. Talvez incluir o ar condicionado na sala”, conta Fábio Frutuoso. A empolgação por fazer essa transformação levou Fábio e Silvia a apelidar o projeto de “By by retrô”. E assim ficou.

 

 

Na apresentação inicial foi proposta uma revolução não antecipada: a inversão dos móveis da sala. A TV ocuparia o lugar onde estava sofá e o sofá e vice-versa. “Com isso, consegiríamos um sofá em L muito mais generoso e confortável, que o que cabia na situação atual. Ao mesmo tempo liberaria a área perto da TV, onde está o acesso à varanda, para um ambiente de estar mais livre e fluido”, explica o arquiteto.

 

A fartura de janelas levou a utilizar o sistema de ar condicionado cassete de uma via, embutido no forro de gesso, liberando as paredes que ficariam sem nenhuma máquina pendurada. Por conta disso, foi executado um novo forro de gesso, que permitiu criar cortineiros e uma nova iluminação, mais limpa e flexível.

 

O piso existente em mármore levou a valorização da marcenaria em madeira, para aquecer o ambiente. O cimento queimado das paredes, claro e discreto, criou um contraste contemporâneo com a madeira e o mármore.

 

 

Foi criado um louceiro num chanfro triangular junto à sala de jantar em tom verde acinzentado para as paredes e as portas, criando um plano único e neutralizando as interferências visuais desse fundo de quem olha da sala de estar.

 

 

 

 

Um grande tapete de fibra natural conversa com as madeira enquanto os tecidos do sofá e poltronas conversam com o cimento queimado. A paleta de materiais procurou trazer para dentro do apartamento a natureza visível das janelas. Os tons de verde e azul, madeira e cinza. A palha natural do encosto das cadeiras. As formas orgânicas da escultura sobre o aparador da mesa de jantar. Os quadros também trazem a natureza, mas em Preto e Branco, contrastando com a parede verde. Tudo fala a mesma língua.

 

 

No lavabo, uma bancada em marcenaria recebe uma cuba de cimento e um grande espelho que vai do piso ao teto, ampliando o espaço.

 

O lavabo e o hall do elevador também fizeram parte da renovação. Dois tons de azuis, um mais esverdeado no hall do elevador, e um mais suave no lavabo trouxeram nova vida aos espaços, que contam com pisos de pedra natural. O hall do elevador ganhou um espelho decorativo em formato orgânico e um bem vindo banco, que serve para calçar ou descalçar os sapatos.

 

No hall de entrada, em que se faz o acesso tanto à sala de estar como à sala íntima e ao lavabo, não havia espaço para um aparador. “Por conta disso, desenhamos um painel com um aparador cheio de nichos e ganchos para receber a chave, carteira, bolsa, correspondências e casacos na entrada de casa com um espelho colado pra permitir aquela última verificada no visual antes de sair de casa!”, detalha.

 

Aos poucos, a cliente foi tomando fôlego e coragem e os móveis que pretendia manter deram lugar a peças novas. Por fim, a renovação só não foi integral porque a mesa redonda entre a sala de estar e jantar sobreviveu, criando um aparador decorativo, que recebeu um espelho colado ao lado, amenizando a presença desse dente na parede que não poderia ser eliminado.

 

fotos | Leila Viegas

Deixe um comentário

Your email address will not be published.
*
*